PEC 06/2019: UM DESMONTE DESUMANO DA SEGURIDADE SOCIAL

 

 

A Proposta de Emenda Constitucional 06/2019, a contrarreforma da Previdência, é um descalabro que ameaça todos os trabalhadores do Brasil. Ao propô-la, o atual governo (sic) visa principalmente privatizar e desconstitucionalizar a Seguridade Social, quebrando o pacto social de 88 e abrindo o caminho para as maldades que virão em seguida por medidas provisórias ou leis complementares.

Salta aos olhos a sociopatia do mercado especulador financeiro como nesta PEC. Ele nos propõe um sistema de capitalização onde cada trabalhador é responsável por poupar sua própria aposentadoria, isentando-se de qualquer solidariedade social. Este sistema foi imposto ao Chile por Pinochet e hoje tem levado milhares de idosos chilenos à mendicância ou ao suicídio. Os poucos países que o adotaram buscam formas de desconstruí-lo apesar da resistência do setor financeiro que lucra enormemente com ele.

Os “privilégios” dos servidores públicos são usados como justificativas para muitas falácias de economistas ultraliberais, bem protegidos em seus escritórios com ar condicionado e sem nenhum conhecimento e interesse pela realidade do país que vivem. Dizem que irão economizar mais de um trilhão de reais com o desmanche da Previdência Social, mas não dizem que mais de 70% dessa economia virá do corte da aposentadoria, da assistência social e demais auxílios pagos aos mais necessitados da população, aos trabalhadores com renda não superior a cerca de um salário mínimo. Também não dizem que a economia não será revertida para ações sociais, mas será usada tão simplesmente para financiar o tão desejado sistema de capitalização, que dará estupendos lucros a alguns banqueiros.

Como já ocorreu com a reforma do Temer, a PEC 06/2019 foi preparada a portas fechadas e sem nenhuma discussão pública por tecnocratas socialmente cegos. Para eles, cada cidadão não passa de um número em suas planilhas contábeis e nossos idosos se tornam apenas cidadãos não rentáveis para o mercado financeiro e, portanto, descartáveis. A PEC é desumana e nós, funcionários públicos, não podemos temer as chantagens de seus proponentes.

Lutar contra esta PEC e o desmonte da Seguridade Social é dever de todos. Precisamos nos manter unidos e informados. Nem o Brasil nem ninguém precisa desta PEC, só o mercado financeiro a quer, por pura ganância.

 

 

Compartilhe
Share this