Álvaro Dias (Podemos)

Álvaro Dias (Podemos)

Plano de metas 19+1 – Pela Refundação da República

Coligação Mudança de Verdade: Podemos, PSC, PRP, PTC

O plano de governo do candidato tem 15 páginas, das quais duas são utilizadas para capa e sumário e duas para reprodução de uma carta para os prefeitos. Seu plano possui 19 propostas divididas em apenas três áreas: sociedade, economia e insti- tuições.

Ciência aparece na meta número 4, no capítulo “Ciência, cultura e turismo”, dentro da área de sociedade – cujo objetivo é descrito como “Atender as principais demandas sociais do povo”.

Toda a proposta para Ciência é resumida em um único parágrafo, na página 5:

“O Plano de 19 Metas tem como base três pilares: Sociedade, Economia e Instituições (SEI). Na esfera da Sociedade foram estabelecidas sete Metas: Emprego para Todos, Violência com Tolerância Zero, Pronto Atendimento na Saúde, Ciência, Cultura e Turismo, Educação do Futuro, Família Unida e Verde Água.”

Dias coloca entre as principais diretrizes do seu plano: a iniciativa privada como origem do crescimento, o estímulo do governo à inovação e a tecnologia como aliada para preservar o meio ambiente. De acordo com a proposta do candidato, a inovação é um meio para desenvolver a indústria 4.0, sua meta número 12, para o crescimento econômico.

“Iremos buscar o desenvolvimento da indústria pela inovação, uma agricultura com apoio para chegar a produzir 300 milhões de toneladas de grãos em 2022 e uma nova diplomacia brasileira voltada para a expansão vigorosa do comércio dos produtos nacionais, mediante novos acordos.”

O candidato propõe a criação do Programa Nacional de Inovação (Cidades, Agro, Saúde e Educação), mas não explica o que envolve esse programa.

A meta para a Indústria 4.0 propõe o que ele chama de 4 “is”: mais inovação, mais investimentos, mais isenção e mais internacionalização.

Também é citado o desenvolvimento de tecnologias, porém, sem explicações de como se dará:

“O país iniciará um processo de busca contínua de eficiência tanto no setor público como no privado através da adoção das melhores práticas mundiais, abertura comercial gradativa, recuperação e aumento do estoque de infraestrutura, importação e desenvolvimento interno de novas tecnologias.”

 

Compartilhe
Share this