Saúde

Para viver mais e melhor

Por Ildemar Guedes

Para cuidarmos bem do nosso corpo precisamos adquirir alguns hábitos.

Fazer ginástica constantemente! Não é necessário virar atleta. Basta, e provavelmente é a melhor forma de exercício, andar pelo menos 40 minutos ao dia. A vantagem da caminhada é ser um exercício de baixo impacto, aeróbico e apresentar baixo risco de lesão corporal.

É fundamental ter uma alimentação equilibrada em quantidade e qualidade, comer de tudo um pouco, predominantemente de origem vegetal, sem agrotóxico, e não transgênico. Comer quando se tem fome. Quem come sem ter fome corre o risco de ficar com excesso de peso. Trabalhos científicos confirmaram que quem come pouco costuma ter vida mais longa. Quanto mais fresco e natural for o alimento, melhor. Quem come predominantemente vegetais tem menos diabetes, menos hipertensão, menos câncer, taxa menor de ácido úrico, taxa menor de colesterol e de triglicerídeos etc.

É importante lembrar que o mundo passa por uma epidemia de obesidade, principalmente nos países ocidentais. Nutrólogos afirmam que tal epidemia tem duas causas principais: o sedentarismo e o consumo excessivo de carboidratos.

É necessário evitar bebida alcoólica. Em quantidade excessiva ou muito frequente, o consumo aumenta o risco de muitas doenças, como câncer, cirrose hepática, miocardiopatia, pancreatite, neuropatia periférica e distúrbios psiquiátricos.

Nosso corpo não foi adaptado pela natureza para o consumo de óleos vegetais industrializados (exceto óleo de oliva extra-virgem, prensado a frio, e embalado em vidro escuro). As gorduras às quais tivemos acesso durante milhares de anos foram gorduras de origem animal e gorduras presentes em vegetais (nozes, castanhas, frutas). Existe evidência de que comer gordura de origem animal em quantidade moderada é mais benéfico que consumir óleos industrializados.

Nosso corpo também não foi adaptado pela natureza para o consumo de alimentos industrializados, refinados e com aditivos.

É importante não fumar ou, se já for tabagista, deixar de ser. O uso do tabaco sob as várias formas é um importante causador de vários tipos de doenças.

Se o indivíduo for portador de doença autoimune, alergia, gastrite, enxaqueca, depressão, refluxo gastroesofágico, entre outras, é aconselhável reduzir o consumo de glúten. O glúten pode causar doença autoimune grave, do tipo doença celíaca, mas pode também causar apenas sensibilidade. A única maneira de saber se uma pessoa tem sensibilidade ao glúten é deixar de consumi-lo por pelo menos 30 dias. Se, ao final dos 30 dias, os sintomas desaparecerem, confirma-se o diagnóstico de intolerância ao glúten.

A mesma argumentação feita em relação ao glúten é válida em relação ao leite de vaca. A natureza fez o leite para alimentar filhotes. O único animal adulto que consome leite é o homem. O leite é alimento específico para cada espécie, portanto o leite de vaca é ideal para bezerros.

Outra observação importante é a exposição ao sol. Com exposição ao sol o organismo humano produz a vitamina D. A vitamina D tem centenas de funções no corpo (protege contra doença autoimune, doença óssea, doença psiquiátrica, câncer etc). A vida urbana faz com que o ser humano se exponha menos ao sol e fique carente em vitamina D.

É importante ter uma vida social e familiar agradável. Quem tem amigos e vida familiar boa costuma viver mais e melhor. A maior taxa de suicídios é observada justamente entre idosos e solteiros.

Uma das causas de invalidez e morte é a violência. A chamada morte violenta, causada por acidente ou agressão, é muito frequente no mundo como um todo e, no Brasil, virou praticamente uma epidemia, um grave problema de saúde pública. Para se prevenir acidente ou qualquer outro tipo de violência, é preciso agir preventivamente. É preciso pensar sobre os riscos de tudo que se faz. Subir uma escada, escalar uma montanha ou até dirigir um carro pode oferecer riscos. É impossível viver sem riscos, mas é possível não correr riscos desnecessários.

Cuidar da saúde como um todo (corpo e mente) é fundamental para ter uma vida longa e agradável. É importante fazer alguns cuidados preventivos, manter a vacinação atualizada (adulto também precisa tomar vacinas) e realizar os exames preventivos (próstata, mama, uterino, câncer intestinal etc).


 

Ildemar Guedes é médico, clínico geral. ildemar.guedes@gmail.com

 

Compartilhe
Share this