Perseguição aos moradores do Pinheirinho, até quando?

PREFEITURA PROMETE APOIAR RECONSTRUÇÃO DA HORTA

 

Em nova ação truculenta e sem sentido, a Guarda Civil Metropolitana de São José dos Campos destruiu a horta comunitária criada pelos moradores. Um vereador do PSDB, visto no local, negou envolvimento

 

Fernanda Soares

 

Eles não tinham onde morar.

Arriscaram o pouco que tinham, investindo na construção de casas num terreno abandonado.

Quando estavam próximos de realizar o sonho da casa própria, foram expulsos de forma truculenta, assustadora, traumatizante, no dia 22 de janeiro de 2012, numa ação conjunta dos governos municipal e estadual, ambos do PSDB.

Dormiram em colchões no chão em quadras de escolas, dividindo o espaço com o vento frio e excremento de pombas.

Receberam aluguel social.

Foram impedidos de participar de programas sociais pela “Lei Hayashi”.

Mas resistiram!

E quase cinco anos depois de protagonizar uma das piores cenas já vividas no país, no dia 22 de dezembro de 2016, finalmente receberam as chaves de suas novas casas no Pinheirinho dos Palmares.

O bairro criado para atender as 6 mil pessoas que residiam no antigo Pinheirinho possui 1.461 casas de 46,6m2 cada, constituídas de dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço.

Outros problemas enfrentaram, dessa vez com as casas.

Mas nada que um povo tão sofrido não conseguisse contornar.

E, antes de serem completamente esquecidos, sem posto de saúde ou áreas de lazer no bairro e com vários problemas de segurança e na escola local, são surpreendidos por mais uma ação truculenta e totalmente sem sentido: a Guarda Civil Metropolitana de São José dos Campos destrói a horta comunitária criada pelos moradores.

Difícil de acreditar!

E fica pior, quando os moradores alegam estar presente, comandando a ação, um vereador do PSDB.

Cansados de tanta violência gratuita, 30 moradores do Pinheirinho dos Palmares montaram uma comissão e estiveram na Câmara Municipal, na noite de 8 de agosto, para denunciar o ocorrido e cobrar providências.

O vereador do PSDB, visto pelos moradores no local, negou sua participação.

Na noite do dia 8 de agosto, vereadores da cidade se solidarizaram com o Pinheirinho dos Palmares.

E a ordem para destruir a horta comunitária perdeu seu mandante. Ninguém ordenou.

Na tarde de 9 de agosto, moradores receberam da Prefeitura de São José dos Campos o compromisso de ressarcimento do material necessário para a reconstrução da horta, desde que façam a solicitação da criação da horta comunitária por escrito.

E assim o assunto se deu por encerrado.

Mais estranho ainda é abrir os jornais no dia seguinte ou ligar a TV e não obter nenhuma informação a respeito.

Para saber o que ocorre em São José dos Campos, nós, munícipes, temos que apelar para mídias sociais, grupos de whatsapp, rádios e revistas de outras cidades.

 

Compartilhe
Share this