Pesquisador do Inpe lidera grupo mundial sobre simulação do Espaço

in Clipping

Meon, 28 de abril de 2019


Criado em 1964 nos EUA, grupo reúne as principais agências e empresas da área espacial do mundo

 

O Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica (AIAA) elegeu o engenheiro José Sérgio de Almeida, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), para a presidência do grupo de trabalho sobre Simulação Espacial. O brasileiro permanecerá à frente de discussões sobre testes de satélites e naves espaciais durante 2019 e 2020, período em que terá como vice-presidente o representante da Nasa (agência espacial norte-americana), segundo informações da assessoria de imprensa do Inpe.

Criado em 1964 nos Estados Unidos, o grupo (American Institute of Aeronautics and Astronautics) reúne as principais agências e empresas da área espacial do mundo para avaliar tecnologias de simulação das condições de voo orbital. Entre os participantes do grupo, além da Nasa, estão a ESA, Boeing, JAXA, Lockheed Martin, Northrop Grumman, Thales Alenia, Airbus, MIT e Agência Espacial Canadense.
 

“Procedimentos de testes de voo de satélites, operação de câmaras vácuo-térmicas mais complexas, segurança de pessoal e da nave espacial durante os testes, treinamento do corpo técnico, manutenção dos laboratórios, atualização sobre novos equipamentos disponíveis no mercado, problemas e acidentes ocorridos durante os testes”, disse o especialista do Inpe, por meio de nota divulgada pela assessoria, sobre os temas tratados no AIAA.

Ele ressalta ainda que a participação no grupo é uma oportunidade valiosa para o Inpe em termos de atualização nos procedimentos e nas práticas de desenvolvimento de testes de voo em satélites.

O engenheiro atua no LIT (Laboratório de Integração e Testes), em São José dos Campos, que, segundo o Inpe, possui instalações únicas no Hemisfério Sul para os ensaios de simulação espacial exigidos antes do lançamento de um satélite. Nos últimos meses, o LIT  realizou simultaneamente os testes para colocar em órbita dois satélites: CBERS-4A e Amazonia-1, um fato inédito para o Programa Espacial Brasileiro.

 

RapNet SindCT

Cadastre-se e receba as rapidinhas por email

Redes Sociais

             

Diagnóstico da C&T