Governo dos EUA espionou CTA, Embraer e Avibrás em São José

in Clipping

O Vale, 22 de amio de 2018

 

Documentos da CIA, agência de inteligência norte-americana, mostram que São José foi alvo de investigação nos anos 70 e 80

Caíque Toledo @CaiqueToledo

São José dos Campos foi alvo de espionagens da CIA (Agência Central de Inteligência, dos Estados Unidos), nas décadas de 70 e 80 do século passado.

Documentos desclassificados pelo governo norte-americano mostram que a agência utilizou satélites para observar o setor militar e o programa espacial brasileiro, investigando, entre diversos pontos, o CTA (Centro Técnico Aeroespacial) e empresas como Avibrás, Engesa e Embraer.

Um relatório da CIA de agosto de 1978 mostra, por exemplo, que os EUA espionaram via satélite a planta da antiga Engesa (falida no início dos anos 90), em São José, que fabricava veículos militares.

Ele destaca que foram encontrados oito modelos EE-11 Urutu e um EE-9 Cascavel, tanques blindados que foram usados em guerras como a invasão do Kuwait, a guerra entre Irã e Iraque, a guerra civil na Colômbia e a Guerra do Golfo.

Outro ponto investigado, como revelado em outro relatório, é a criação da Órbita, uma iniciativa que, segundo o governo americano, seria um 'novo centro de pesquisa e desenvolvimento', e que sugeria o interesse do Brasil para 'entrar no mercado internacional de mísseis'.

A Órbita foi uma empresa-parceria nos anos 80 com participação, por exemplo, de Embraer e Engesa, e tinha como vice-presidente Hugo Piva, então diretor do CTA e que anos depois foi chefe de uma missão brasileira que negociou desenvolvimentos de armas para o Iraque de Saddam Husseim.

O documento, de maio de 1988, aponta também a produção do Astros II, veículo lançador de foguetes e arma mais rentável da Avibrás, que fez negócios com o Iraque na guerra contra o Irã.

Documento da CIA

Documento da CIA

Foto: Reprodução

RapNet SindCT

Cadastre-se e receba as rapidinhas por email

Redes Sociais

             

Diagnóstico da C&T