IPCC seleciona especialistas do Inpe para novo relatório sobre mudança do clima

in Clipping

Jornal da Ciência, 06/02/2018

 

A seleção dos especialistas envolvidos como autores coordenadores, autores e editores revisores foi baseada em nomeações encaminhadas pelos representantes dos 195 países membros do Conselho do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC)

Jean Ometto e Lincoln Muniz Alves, cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), estão entre os selecionados pelo Conselho do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC) para realizar seu próximo relatório, que deve ser concluído até 2022.

O IPCC está estruturado em três Grupos de Trabalho: o GT I, responsável pela base física da mudança do clima; o GT II, que foca em impactos, adaptação e vulnerabilidade; e o GT 3, que trata da mitigação da mudança do clima. Adicionalmente, tem uma Força Tarefa em Inventários Nacionais de Gases de Efeito Estufa, que desenvolve metodologias a ser utilizadas pelos países membros da Convenção do Clima.

Chefe do Centro de Ciência do Sistema Terrestre do Inpe Jean Ometto atuará no capítulo regional sobre as Américas Central e do Sul, especialmente nos impactos, vulnerabilidades e adaptação, no GT II. O pesquisador Lincoln Muniz Alves contribuirá no desenvolvimento do Atlas Global e Regional, com os padrões da mudança do clima calculados a partir do modelo climático global.

A seleção dos especialistas que estarão envolvidos como autores coordenadores, autores e editores revisores foi baseada em nomeações encaminhadas pelos representantes dos 195 países membros do IPCC. A partir destas indicações, o conselho do painel climático da ONU utilizou critérios objetivos, como a especialidade científica necessária, o balanço geográfico, equilíbrio de gênero e também da participação de especialistas sem experiência prévia no IPCC.

O GT I recebeu 911 nomeações, tendo selecionado 230 especialistas, sendo 97 de países em desenvolvimento ou com economias em transição (ED/ET). Já o GT II recebeu 1.037 nomeações, dentre os quais foram selecionados 261, sendo 115 de países ED/ET. E, finalmente, o GT III, que analisou as 879 nomeações recebidas, tendo selecionado 226, sendo 106 de países ED/ET.

“O processo de seleção teve início alguns meses atrás, e requereu uma integração entre os três GTs, de forma a assegurar consistência entre as contribuições individuais dos três grupos”, explica Thelma Krug, pesquisadora do INPE que compõe a vice-presidência do IPCC.

Dentre os 20 especialistas brasileiros selecionados para contribuir cientificamente para os três GTs, é um orgulho para o INPE ter esta representatividade. Cabe ressaltar que o engajamento dos especialistas no trabalho do IPCC é voluntário, e requer intensa dedicação. É uma oportunidade de mostrar à comunidade internacional o valor da ciência brasileira e, neste caso, da importância da ciência desenvolvida no Inpe.