Orçamento do Cemaden cai mais de 70% em dois anos e desafia monitoramento de desastres

in Clipping

G1 Vale do Paraíba, 19 de dezembro de 2017

Centro faz monitoramento de eventos climáticos com emissão de alertas. A redução do orçamento pode prejudicar esse serviço.

Com menos de R$ 20 milhões de orçamento para 2018, o Centro de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden), em São José dos Campos (SP), vem sofrendo sucessivos cortes nos repasses. Em 2016, o órgao recebeu R$ 71 milhões do governo federal. Neste ano, o valor caiu para R$ 33,4 milhões e no próximo ano a verba vai ser ainda menor: R$ 19,8 milhões.

O centro faz monitoramento de eventos climáticos com emissão de alertas. A redução do orçamento pode prejudicar esse serviço.

"Ao longo do ano vai havendo uma degradação dessa rede [de alerta]. Seguramente, havendo a degradação a qualidade do alerta vai deixar de ter a mesma qualidade que tem hoje e nós corremos o risco de ter um grande desastre no Brasil sem a emissão de alerta", afirmou Osvaldo Luiz Leal de Moraes, diretor do Cemaden.

Inaugurado em 2011, o Cemaden funciona 24 horas por dia e tem salas de situação, sendo uma em Cachoeira Paulista e outra em São José dos Campos. São milhares de alertas gerados todos os anos. Recentemente, o serviço passou a atender também por celular.

Com os recursos minguando, o dinheiro que será repassado no ano que vem deve ser usado principalmente para a manutenção da rede de equipamentos, fundamentais para produção de informações de eventos climáticos.

RapNet SindCT

Cadastre-se e receba as rapidinhas por email

Redes Sociais

             

Diagnóstico da C&T