Cemaden participa de reunião na China para o plano de ação dos países do Brics

in Clipping

O 5º Encontro Ministerial de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizado na China, teve a participação do secretário Álvaro Prata (foto) e do diretor do Cemaden, Osvaldo Moraes. (Foto: Ministério da Ciência e Tecnologia da China)

 

O 5º Encontro Ministerial de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizado na China, teve a participação do secretário  do MCTIC, Álvaro Prata (foto) e do diretor do Cemaden, Osvaldo Moraes. (Foto: Ministério da Ciência e Tecnologia da China)

O Plano de Trabalho de 2017 até 2020 para a prevenção de riscos e mitigação de desastres naturais foi  aprovado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, durante o 5º Encontro Ministerial de Ciência, Tecnologia e Inovação do Fórum de Diálogo dos Brics, em julho, em Hangzhou, na China. O diretor do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Osvaldo Moraes, participou das reuniões que discutiram sobre as ações e cooperação entre os países do Brics no tema desastres naturais.

“Os ministros dos países reconheceram a importância de ações na gestão de risco de desastres e as consequências dos impactos desses desastres, principalmente, na sociedade mais vulnerável.”, afirmou o diretor do Cemaden.  “Os avanços científicos e tecnológicos têm impulsionados as melhorias na qualidade e antecipação dos alertas. Mas, esses avanços da tecnologia por si só não são suficientes, caso não sejam aplicados na sustentação e apoio dos planos nacionais para a gestão de risco de desastres.”, afirmou Moraes, durante a reunião do Brics na China.

Na área de “prevenção e mitigação de desastres naturais” –  uma das cinco áreas prioritárias do acordo de cooperação entre os países do Brics – o Cemaden foi a unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações responsável em desenvolver os acordos e mecanismos de ciência, tecnologia e inovação para a cooperação multilateral no tema “desastres naturais”. O Cemaden irá organizar o 3º Encontro do GT em Prevenção de Riscos e Mitigação de Desastres Naturais, que ocorrerá na África do Sul, no próximo ano, ainda sem data determinada.

Na semana do Encontro Ministerial, o diretor do Cemaden visitou o Centro Nacional de Redução de Desastres da China (National Disaster Reduction Centre of China -NDRCC), sediada em Pequim.

Histórico

Desde o 1º Encontro de Ministros, na Cidade do Cabo, na África do Sul, em fevereiro de 2014, cada país do Brics lidera uma área temática: prevenção e mitigação de desastres naturais, sob responsabilidade brasileira; recursos hídricos e tratamento da poluição, por conta da Rússia; tecnologia geoespacial e suas aplicações para o desenvolvimento, da Índia; fontes renováveis de energia e seu uso eficiente, da China; e astronomia, com liderança sul-africana.

No acordo de cooperação entre os países do Brics, firmado em Brasília, no mês de março de 2015, os termos aprovados entre os países estão inclusos em dois documentos:  a Declaração de Brasília e o Memorando de entendimento sobre a Cooperação em Ciência, Tecnologia e Inovação.

Em 2016, foram firmados  acordos de intercâmbios científicos e tecnológicos  discutidos entre os países do Brics, na Sessão Especial – realizada na Rússia e coordenada pelo Cemaden  – para tratar sobre “Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais em Regiões Costeiras”. As reuniões ocorreram durante a XXVI Conferência Conjunta de Regiões Costeiras de 2016, EMECS 11, realizado no período de 22 a 27 de agosto.

Neste ano, durante o 5º Encontro Ministerial de Ciência, Tecnologia e Inovação do Fórum de Diálogo dos Brics, no último dia 18 de julho, os cinco ministérios ainda revisaram e atualizaram o Plano de Trabalho de 2015 a 2018, firmado em Moscou, na Rússia, em outubro de 2015. A nova versão do documento estabelece uma agenda de 17 eventos até o fim do ano que vem. A lista prevê a realização de três reuniões de grupos de trabalho (GTs) dos Brics em cidades brasileiras.

( Fonte : Ascom/ Cemaden e Ascom/MCTIC)